Categoria: Noticias

Sem regras e sem hora pra voltar pra casa

Embalos de Sábado à noite nos Estados Unidos, Dancin´Days no Brasil, lurex e cabelos rebeldes por tudo e muita discoteca: essa era a onda disco, que chegou com força total. Os homens usavam camisas de poliéster abertas para mostrar o peito cintilante de medalhões de ouro. Terno acetinado branco, com a gola da camisa preta aparecendo, então, era o “auge”, o visual de John Travolta no filme que marcou época. Para as mulheres, vestidos tomara-que-caia com saias rodadas ou vestidos usados com sandálias de tiras bem altas eram considerados looks glamurosos, enquanto tops em forma de tubo com muito brilho ou calças ultra-colantes usados com cintos estilosos e sandálias stiletto (de preferência com meias de lurex) eram para as mais ousadas.

Sem regras e sem hora

A androginia chegou nos anos 70 para ficar

No Brasil, Dancin´Days (que estreou em julho de 1978) é conhecida como a primeira novela a ditar moda. Também, quem não se lembra da cena da inauguração da discoteca Dancin´Days, em que a ex-presidiária Júlia (Sonia Braga) se solta na pista de dança com o look que resume essa tendência? Top, cabelo armado e calça de cintura alta e um show nas pistas. Muita gente se chacoalhou ao som de dance music até altas horas e as músicas daquela época fazem sucesso até hoje.

Na TV passavam As Panteras, A Família Dó-Ré-Mi, O Incrível Hulk, Anos Incríveis e nos cinemas A Fantástica Fábrica de Chocolate, Noivo Neurótico, Noiva Nervosa e nos teatros, o musical Hair.

Usavam-se calças justas acetinadas, vestidos tipo robe transpassado, plataformas estratosféricas tanto para sandálias como para botas, sandálias Anabela, cintos grossos étnicos ou franjados e bolsas de crochê (heranças hippies junto com o patchwork).

Dois estilos que tiveram seu auge nos anos 80 começaram aqui: a androginia começa com o filme Noivo Neurótico, Noiva Nervosa e com as mulheres chegando ao mercado de trabalho. Elas pegavam dos namorados blazers, calças baggies, coletes, camisões e até gravatas. O movimento punk vem como oposição ao hippie: muita raiva, protesto e atitude “do mal”. O jeito como eles se vestiam você confere na semana que vem. E também a estilista responsável pelo look punk ir para as passarelas.

Enquanto isso no Brasil…
Por aqui, os anos 70 marcaram a expansão e a profissionalização de dois fenômenos importantes: a teledramaturgia e a moda. A Rede Globo passa a sustentar quatro telenovelas diárias e passa a ser soberana da ficção brazuca. Beto Rockefeller é o primeiro anti-herói a conquistar o público, mas os Irmãos Coragem, O Bem Amado, também fazem o telespectador sorrir e se apaixonar.

Na música, o rock brasileiro tem seus primórdios, com o Tropicalismo. Fazem sucesso os festivais, Chico Buarque de Hollanda, Raul Seixas, Paulinho da Viola, Jards Macalé, Gonzaguinha e Milton Nascimento.

A diversidade de estilos e propostas também marcou a cinematografia brasileira, sem movimentos ideológicos e com o governo como responsável pela distribuição e exibição dos filmes.

Com tanto movimento cultural, o Brasil tricampeão da Copa do Mundo e o desenvolvimento da indústria do entretenimento, só poderia ter dado nisso: uma moda mais informal, com menos normas e inspirada no tempo livre.

Afinal, o que é junk food?

https://i1.wp.com/media.hungryforever.com/wp-content/uploads/2016/05/16131710/junkfood.jpg?ssl=1?w=356&strip=all&quality=80

Pesquisa publicada no British Journal of Nutrition mostrou que o desejo exagerado das crianças por junk food pode ser conseqüência da alimentação da mãe ainda durante a gestação. Estudos indicam que esse tipo de comida, traduzida literalmente como “comida lixo”, está relacionado ao aumento de colesterol, pressão arterial entre outras complicações para quem as ingere. Mas, afinal, o que é junk food? “O termo junk food é utilizado para referir-se a alimentos com alto teor calórico, mas com níveis reduzidos de nutrientes”, explica Eda Maria Scur, nutricionista e professora de pós-graduação do Grupo CBES (Colégio Brasileiro de Estudos Sistêmicos).

Bombons, bolachas, sorvetes, tortas, batatas, pipoca, sanduíches… Esses alimentos são alguns dos que se enquadram na categoria junk food e são consumidos diariamente e em grande quantidade. “Uma das principais conseqüências da ingestão desses alimentos é que quanto maior o seu consumo, menor a probabilidade de seguir uma dieta saudável e consumir adequadamente vitaminas e minerais essenciais”, ressalta a nutricionista. “Esse padrão alimentar está relacionado ao aumento na incidência da obesidade e de suas complicações”.

Enquanto pessoas que consomem grandes quantidades de alimentos nutritivos, como frutas e verduras, têm menor tendência a desenvolver doenças cardiovasculares, os fãs de junk food podem ter aumento significativo do colesterol e da pressão arterial, além do ganho de peso. Na infância, a ingestão desse tipo de alimento apresenta-se como uma das principais causas de obesidade e, por isso, a sua venda tem sido proibida nas escolas.

Apesar de todo mundo saber que não é saudável, é muito comum a substituição de uma refeição adequada por lanches menos nutritivos, levando a um afastamento cada vez maior de um padrão alimentar desejável. Mas o consumo de alimentos considerados junk food não acontece apenas em lanchonetes ou máquinas de venda automática. Margarinas, óleos e açúcares também enquadram-se nessa categoria de comida e devem ser consumidos com moderação. “Não há como proibir o consumo, então, o necessário é conscientizar a população para os graves problemas nutricionais que esse padrão alimentar acarreta”, observa Eda Maria Scur.

Na Escola

Para reforçar hábitos saudáveis desde cedo, o Colégio Martinus Portão acaba de elaborar o projeto “Qualidade de Vida: alimentação saudável, esporte e lazer”, com os alunos da 3ª série. “Nós refletimos com a criança o que é realmente válido na alimentação. A escola acredita que trazer essa situação para a realidade e para a necessidade do dia-a-dia é importante. Então, trabalhamos o conteúdo por esse olhar”, ressalta a diretora do Colégio, Débora Loepper Borges.

Os alunos elaboraram uma cartilha de 32 páginas com diversas dicas de saúde e informações sobre alimentos, desde pirâmide alimentar até dicas de como reaproveitar alimentos. Esse projeto, avalia a diretora do Colégio, faz com que a criança realmente aprenda a comer. “Não é apenas aquele discurso dando lição de moral, dizendo para ela não comer, por exemplo, um salgadinho. Além de saber de onde vem determinado alimento, a criança tem que saber o significado da informação que está recebendo. Por exemplo, fala-se em gordura trans, mas o que é isso e porque afinal de contas faz mal? Proporcionamos aos alunos essa descoberta”, salienta.

Noticias de Sabado 01/12/2018

EM são paulo a forte chuva que caiu entre a noite de sexta e madrugada de hoje deixou muitos estragos foram pelo menos 40 pontos de alagamentos incluindohttps://www.iol.pt/multimedia/oratvi/multimedia/imagem/id/58a7505a0cf2b10cb6612521//
alguns trechos da marginal do tietê pela manhã o trânsito ficou bem
complicado em toda a cidade o índice de lentidão da act passou da casa dos 100 quilômetros bem acima da média registrada aos sábados
também houve problemas em congonhas segundo a infraero por causa do mau tempo pelo menos 19 vôos foram
cancelados e vários atrasaram em paris pelo menos 20 pessoas ficaram feridas e mais de 120 foram presas em um protesto
hoje contra o presidente manuel lima com o motivo foi o aumento do preço dos combustíveis que entra em vigor em
janeiro os manifestantes estão sendo chamados de
coletes amarelos por causa da roupa usada nos protestos na avenida champs
elysées a mais famosa da frança houve
confusão os policiais usaram bombas de gás lacrimogêneo e canhões de água latas
de lixo foram queimadas segundo o governo em todo o país 36 mil
pessoas participaram dos atos deste sábado e na argentina deve ser assinada
hoje a declaração final do g20
o encontro dos líderes das 20 maiores
economias do mundo está acontecendo em buenos aires
a grande expectativa para saber se
haverá algum tipo de acordo entre
estados unidos e china que vem travando uma guerra comercial nos últimos meses
até agora quase todos os chefes de
estado têm defendido a abertura econômica o multilateralismo e atacado o
protecionismo uma posição contrária à
defendida por donal.